terça-feira, 8 de maio de 2007

Minha próxima distro será...

E aí pessoal?
Voltei! São seis da matina, eu fiquei por aqui mexendo e nem dormi ainda.
Estava procurando algumas coisas no google, depois tava lendo o GuiaDoHardware.net.
Nisso acabei parando num artigo do Carlos Morimoto, que estava criticando um artigo colocado no UOL Tecnologia que trazia uma review de duas distros do Linux: Ubuntu 6.10 e Mandriva 2007 Cooker.

A crítica do Morimoto, se dava pelo fato dele ter considerado a reportagem tendenciosa e parcial. Eu não li a reportagem original toda, dediquei mais tempo a leitura do artigo do Morimoto, bem a suas citações do artigo original do UOL. Bem, pra dizer a verdade não achei que o jornalista tenha agido de má fé, apenas como um winuser típico. O que eu quero dizer?
Bem, quero dizer que ele é um usuário acostumado a ter tudo mastigado e o mínimo de esforço com preocupações menores e diferentes do universo ao qual ele já está habituado.

Percebi isso em alguns trechos como o que ele fala que não sabia da partição de swap ser necessária. Sim, é um completo desconhecimento, mas partindo da premissa que ele quer instalar um Linux, seria mais plausível que ele pelo menos tivesse se informado basicamente sobre o tema. Já que embora o próprio Windows seja simples de instalar, algumas vezes ele trás segredos como o próprio Morimoto citou na sua crítica.

Tirei algumas conclusões: A reportagem não é tão inválida, visto que a atitude do jornalista é a atitude de um winuser típico, ou seja, seria a forma como a maioria dos usuários acostumados ao Windows agiriam ao se deparar com estas situações. A outra conclusão, é que sim, para uma revisão realmente eficiente era necessário uma parte introdutória com quesitos necessários para instalação para que o leitor já fosse apresentado as peculiaridades do Linux, as mais evidentes, é claro, já que também não precisamos assustá-lo, rsrs Bem como dedicar mais detalhes a parte pós instalação, como a interface o uso de programas, a organização, etc...

Enfim, isso me traz um tema de um filme que vi recentemente sobre a história verídica de Stephen Glass, um jornalista de uma das revistas mais conceituadas dos Estados Unidos que inventava histórias e as publicava na revista The New Republic como se fossem verdadeiras.
Traduzindo, não acredite em tudo que lê, busque sempre mais de uma fonte para o mesmo tema, para poder analisar assim de forma mais imparcial.

Bom, mas por que essa história toda afinal? Bem, após ler as críticas do Morimoto, a review que ele passou do próprio GdH e a conclusão do artigo do UOL, além de comentários positivos dos usuários do fórum GdH, decidi conhecer o Mandriva! Já estou baixando do site oficial, tive certa dúvida em qual versão escolheria, já que tinha um monte, mas tinha de escolher uma pra minha arquitetura (586), e a dúvida maior acabava ficando entre: GNOME ou KDE, como acho o GNOME mais bonito escolhi baixar ele. O KDE eu acho mais prático, mas como eu já tenho um sistema com KDE aqui.. Sim estou falando do Kurumin 7, a distro mais prática que eu conheço, desisti dele. Enfim, minha próxima distro será o Mandriva 2007 Spring!

Bom dia pra vocês! Agora irei dormir, daqui a pouco tenho de acordar para trabalhar!

Abração

2 comentários:

usucapiao disse...

Eu particularmente achei o artigo do UOL tendencionismo puro, primeiro porque um veículo da mídia que se destina a discorrer sobre assuntos relacionados à Tecnologia deve, no mínimo, saber algo acerca dos assuntos aos quais pretende abordar.

Seja Linux, Windows, Mac OS, BSD, Solaris ou outro SO qualquer, uma análise deve sempre ser feita segundo padrões básicos e o UOL já começou errando com o termo Plug n Play que é algo criado pela MS há muito tempo atrás com as versões antigas do Windows.
Também ficou clara a postura pró MS do artigo ao vermos que o UOL Tecnologia tinha à sua disposição um programador experiente em Sistemas Linux o qual após muito tempo foi descobrir que o "problema" era a falta do "driver" de vídeo, alguém com a mínima expêriencia em Linux iria ver o relatório do xorg e facilmente encontraria o que causava a não inicialização do X.

O artigo foi feito por um usuário de Windows muito fraco em minha opinião, porque usar o termo Plug n Play é coisa de n00b mesmo.

Agora o IDG now que é um site que em muitas vezes puxa um peixe pró MS em um de seus artigos elogiou o Feisty o que me deixou animado.
É uma postura interessante que começa a ser adotada pela nossa mídia, mas deve-se em parte às próprias conquistas da Canonical na criação de sua distribuição tendo como base o uso Desktop de um usuário comum.

Só conheci seu blog hoje, porém pude ler um pouco e gostei muito do conteúdo.
Meus parabéns!

geckobr disse...

Olá amigo,
primeiro quero agradecer o comentário que além de muito educado, usou uma excelente argumentação.

Realmente, se pensarmos na posição da UOL, com certeza era de se esperar uma análise melhor, mais completa, e não algo tão superficial.

Essa do "programador experiente" também não convenceu.. acho que pegaram alguém da equipe que já mexeu com Linux e pra valorizar a reportagem deram este título a ele.

Não tenho certeza se li essa review do Ubuntu no IDG now, mas sendo o Ubuntu também acho que eles não estão dando mais do que os méritos que o próprio sistema merece, pois é um excelente trabalho da Canonical msm.

Muito obrigado pelo elogio, por comentar aqui e por enriquecer este artigo.

Abração!

Postagens populares